25/06/2024DOC9

Teleconsulta: conheça essa modalidade de atendimento médico

A teleconsulta é uma ferramenta tecnológica que permite que médicos prestem um atendimento remoto a seus pacientes, trazendo agilidade e eficiência aos serviços de saúde.

Um dos formatos de atuação da telemedicina, a teleconsulta é um tipo de consulta médica no qual o paciente e o profissional de saúde estão distantes fisicamente. Esse formato surgiu para a prestação de atendimento remoto a pacientes com limitações para se deslocar até o consultório médico.

Nesse sentido, a saúde 4.0 está promovendo grandes avanços nos cuidados, trazendo comodidade e praticidade aos pacientes. Além disso, a tecnologia é muito importante para democratizar o acesso à saúde, especialmente para quem vive em áreas remotas.

Porém, esse tipo de atendimento só foi regularizado pelo Governo Federal do Brasil por meio da Lei nº 13.989, de abril de 2020, durante a pandemia de COVID-19. Em 2022, a Lei nº 14.510 autorizou e disciplinou definitivamente a prática da telessaúde em todo o território nacional.

Neste artigo, você poderá entender um pouco mais sobre o que é e como funciona a teleconsulta, suas vantagens e limitações e ferramentas para garantir a segurança das informações sensíveis dos pacientes no ambiente digital. Boa leitura!

O que é teleconsulta?

Mulher segurando o braço de uma menina sorridente, demonstrando algo durante uma consulta por videoconferência, com um médico visível na pequena janela no canto da tela.

Teleconsulta é um formato de atendimento clínico remoto realizado com o intermédio da tecnologia. Normalmente, acontece por meio de plataformas específicas ou de aplicativos de videochamada.

Esta é uma alternativa para dinamizar, agilizar e otimizar o atendimento de casos clínicos que podem ser resolvidos à distância. Os profissionais da saúde também podem utilizar essa ferramenta para interagir com especialistas e tomar decisões clínicas com um embasamento maior.

A teleconsulta foi estabelecida pela Resolução nº 2.314 do Conselho Federal de Medicina (CFM) e autorizada pelo Ministério da Saúde. As legislações levam em consideração aspectos normativos para o pleno funcionamento dessa ferramenta.

Qual a importância da teleconsulta?

A grande vantagem da teleconsulta é a possibilidade de evitar deslocamentos. Isso é vantajoso para médicos e profissionais da saúde, que podem atender mais pacientes durante o dia e trocar informações com seus colegas com mais facilidade.

Além disso, permite o atendimento a pessoas que não moram próximas à clínica, consultório ou hospital. Por ser um atendimento remoto, a teleconsulta pode ser realizada inclusive com pessoas que moram em outros países.

Por outro lado, os pacientes se beneficiam ao ter mais flexibilidade para receber a assistência. Além disso, podem ter acesso a um atendimento especializado, mesmo que morem em regiões remotas ou distantes.

Assim, a teleconsulta é importante para promover a democratização do atendimento em saúde, tornando-o acessível a mais pessoas. Além disso, agiliza diagnósticos, possibilitando que os tratamentos mais adequados sejam iniciados o quanto antes.

Prova disso é que, de acordo com a pesquisa TIC Saúde 2022, do Centro de Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic), 33% dos médicos e 26% dos enfermeiros realizaram teleconsultas naquele ano.

Como funciona a teleconsulta?

As teleconsultas são realizadas por meio de uma chamada de vídeo em uma sala virtual. Normalmente, está disponível por meio de uma plataforma de telemedicina ou por aplicativos de videochamadas.

As plataformas de telemedicina são sistemas criados especificamente para viabilizar esse tipo de atendimento. Por isso, costumam ser sistemas hospedados em uma nuvem segura, que oferecem a garantia de sigilo médico para os assuntos tratados em consulta e registrados no sistema.

Uma particularidade da teleconsulta é que ela pode ser síncrona ou assíncrona. Assim, pode representar um atendimento em tempo real (síncrono), para o qual é necessário contar com o intermédio de uma plataforma que realize a chamada de vídeo, áudio ou a troca de mensagens instantâneas.

Da mesma forma, o atendimento pode ser realizado de forma assíncrona. Funciona assim: o paciente pode enviar suas dúvidas ao profissional de saúde por meio de uma plataforma que permita a troca de mensagens, como um serviço de chat, por exemplo.

O mais comum é que esse formato seja utilizado em situações nas quais não existe urgência para as respostas. Exemplo disso é quando o paciente tem dúvidas sobre determinada condição de saúde, mas não apresenta sintomas.

Qual é a diferença em relação à consulta presencial?

A principal diferença entre a teleconsulta e a consulta presencial é que no atendimento remoto, não há contato físico entre profissional e paciente. Assim, é necessário adaptar outros meios de análise do estado geral do paciente, que funcionem na realidade virtual.

Quando há a necessidade de coletar informações de modo presencial e em tempo real, o mais indicado é a consulta presencial. Porém, também há a possibilidade de deslocar uma equipe de apoio local para facilitar a teleconsulta e executar procedimentos simples que contribuem para o fechamento do diagnóstico.

Porém, tudo depende do estado clínico do paciente. Dependendo de sua condição, o especialista consegue realizar uma teleconsulta de acompanhamento, solicitando inclusive internações hospitalares, se necessário.

Em situações emergenciais, como o caso da pandemia de COVID-19, a teleconsulta é uma ferramenta importantíssima para desafogar o sistema de saúde. Além disso, reduz os riscos de contaminação de profissionais da saúde e outros pacientes no ambiente hospitalar.

Quais as vantagens da teleconsulta para pacientes?

Médico com jaleco branco e estetoscópio segurando um estetoscópio em direção à câmera, aparecendo na tela de um laptop em um conceito de telemedicina.

A teleconsulta traz agilidade à assistência médica, reduz gastos e desgastes com deslocamentos e proporciona comodidade ao conectar médicos e profissionais de saúde aos seus pacientes de maneira direta. 

Confira as principais vantagens da ferramenta:

Democratização do acesso à saúde

O principal benefício da teleconsulta é a democratização do acesso à saúde. Por meio dessa ferramenta, a distância geográfica entre o profissional de saúde e paciente não é um impeditivo para o atendimento.

Assim, o paciente pode ter acesso a especialistas de diversas áreas da medicina sem a necessidade de deslocamento. Essa vantagem é ainda maior para quem mora em áreas afastadas dos grandes centros urbanos.

Qualidade do atendimento a distância

Existem locais em que o atendimento médico prestado não é de alta qualidade. Isso ocorre devido à falta de disponibilidade de profissionais especializados ou mesmo devido ao fato de os profissionais locais não estarem habituados a lidar com patologias de alta complexidade.

Dessa forma, a teleconsulta permite que o paciente tenha acesso ao atendimento com um especialista sem sair de casa. Isso garante um diagnóstico de qualidade, mesmo que não fosse possível ter esse acesso contando com a estrutura de saúde local.

Garantia de segurança dos dados

As plataformas de telemedicina são obrigadas a atender aos padrões de segurança exigidos pelo CFM e outras autoridades para poderem funcionar. Uma das exigências é a segurança de dados por meio de tecnologias modernas como a criptografia de ponta a ponta.

Esta é uma garantia de que apenas os médicos e profissionais envolvidos no atendimento tenham acesso aos dados pessoais sensíveis do paciente. Dessa forma, apesar de o risco de perda de dados existir, ele é mais baixo do que o risco existente no atendimento presencial.

Descubra o que é segurança da informação e quais são seus pilares!

Redução de custos

A teleconsulta mitiga a necessidade de locomoção até o local do atendimento, o que representa economia de recursos com passagens, combustível, hospedagem e alimentação. Esses custos podem ser bem significativos em caso de deslocamentos maiores, que podem durar horas. Assim, também há um ganho de tempo de deslocamento.

Centralização dos dados no prontuário online

Da mesma forma que acontece em uma consulta presencial, em uma teleconsulta, o profissional registra o histórico de saúde do paciente. Essas informações são anexadas ao prontuário eletrônico.

Esse documento pode ser armazenado em nuvem, por meio da criptografia, e acessado sempre que necessário. Também é possível emitir encaminhamentos, pedidos de exames, receitas médicas e outros documentos de forma automática.

Por meio dessa funcionalidade, é possível armazenar os dados de forma segura, localizá-los rapidamente e compartilhá-los com outros profissionais em casos de mudança de médico responsável ou de colaboração entre equipes.

Descubra o que é criptografia de ponta a ponta e como utilizar!

Quais os desafios da implementação da teleconsulta?

Apesar de todas as suas vantagens, a teleconsulta ainda esbarra em algumas limitações. Confira as principais:

  1. Limitação de acesso à tecnologia

A falta de acesso a recursos como internet estável e de alta velocidade e dispositivos eletrônicos é o principal desafio da teleconsulta. Isso porque é necessário ter uma conexão confiável a internet e dispositivos adequados para ter acesso a esse tipo de solução.

Essa é uma barreira para a principal vantagem da telemedicina: como democratizar o acesso à saúde se as pessoas que mais precisam de um atendimento de qualidade não têm acesso a recursos tecnológicos?

  1. Dificuldade de integração com os sistemas usados

Os consultórios e clínicas médicas costumam usar sistemas de gestão e compartilhamento de dados entre as equipes. A telemedicina tem o desafio de garantir que esses registros sejam integrados à plataforma para serem acessados no momento do atendimento.

Por isso, é essencial que o sistema de teleconsultas tenha a possibilidade de integração com os recursos já utilizados. Isso também contribuirá para o registro adequado das teleconsultas e para a atualização da documentação dos pacientes.

  1. Adaptar equipe e pacientes para o atendimento remoto

Quando novas tecnologias são adotadas, é necessário passar por um período de adaptação para que todos aprendam a lidar com o recurso. Assim, os profissionais e empresas de saúde exercem o papel de facilitar a implantação e auxiliar todos os envolvidos na adequação.

É necessário que os profissionais recebam o devido treinamento para poderem utilizar a ferramenta da melhor maneira possível. Os pacientes também precisam ter um canal de comunicação para esclarecer suas dúvidas e aprender a usar a ferramenta da melhor forma.

  1. Garantir a privacidade e segurança dos dados

Cuidar da segurança de informações tão sensíveis de seus pacientes é essencial. Por isso, as plataformas devem contar com tecnologia de ponta para transmitir informações críticas de forma segura, evitando acessos não autorizados.

Por isso, é fundamental que as empresas de saúde optem por plataformas consolidadas e que garantam a segurança dos dados dos pacientes.

Como manter a segurança da informação e privacidade dos pacientes?

Pessoa acenando com a mão durante uma consulta médica por videoconferência no celular, com a imagem de uma médica na tela, em um ambiente doméstico com plantas ao fundo.

A confidencialidade e a confiança são pilares do setor da saúde, e na telemedicina não poderia ser diferente. Profissionais de saúde devem seguir os direcionamentos éticos e regras sobre como e com quem compartilhar as informações sensíveis dos pacientes.

Isso significa que, quando um paciente conversa com o profissional em uma teleconsulta, o profissional não tem permissão para divulgar essas informações. A exceção é quando o paciente lhe autoriza a fazer isso.

Por isso, é dever das empresas e profissionais de saúde garantir a segurança dessas informações, independente da plataforma utilizada. Isso inclui os serviços de telemedicina, que a cada dia oferecem soluções mais avançadas nesse sentido.

Diversos softwares de telemedicina já contam com autenticação multifatorial e criptografia de dados para manter as informações dos pacientes seguras. A cada dia, mais ferramentas serão adotadas para remover os riscos de segurança associados às consultas online. 

Assim, além de contratar ferramentas robustas, os profissionais de saúde devem implementar políticas de segurança cibernética para impedir o acesso de pessoas não autorizadas aos dados sensíveis dos pacientes,

Como a eHealth ajuda na proteção de dados na teleconsulta?

A eHealth.doc9 é uma plataforma de gestão de termos, contratos e documentos entre empresas e profissionais de saúde e seus pacientes. Essa solução eletrônica tem como objetivo atuar na prevenção de conflitos judiciais. 

A plataforma permite o armazenamento seguro de dados e documentos em nuvem por meio das tecnologias mais avançadas do mercado. Além disso, a plataforma possui a funcionalidade de backup automático para garantir que seu negócio em saúde esteja sempre em conformidade com a Lei Geral da Proteção de Dados Pessoais (LGPD – Lei nº 13.709).

Outra grande vantagem da eHealth.doc9 é possibilidade de uso de assinaturas digitais de pacientes e profissionais da saúde em todos os documentos relacionados ao atendimento. Por fim, a plataforma centraliza o prontuário eletrônico, documentos e gerenciamento de pacientes em um só lugar.

Por meio da eHealth.doc9, profissionais de saúde podem contar com agilidade, segurança, sustentabilidade e transparência na relação com seus pacientes. Essa é uma ferramenta proativa para evitar conflitos e possíveis judicializações. 

Conheça a solução que vai prevenir sua clínica contra processos judiciais!

Conclusão

A teleconsulta é uma ferramenta de atendimento remoto que conecta profissionais da saúde a pacientes, sem limitações geográficas. Os ganhos desse tipo de ferramenta são enormes: redução de custos e tempo de deslocamento e a desburocratização do acesso a serviços de qualidade, por exemplo.

Apesar disso, a tecnologia ainda esbarra em limitações como restrição de acesso à tecnologia e dificuldade de adaptação a esse novo formato de atendimento. Outra grande dificuldade é a garantia de segurança dos dados sensíveis que circulam pelas plataformas de telemedicina.

Nesse sentido, a eHealth.doc9 é uma solução tecnológica que garante a segurança das informações contidas nos documentos médicos por meio de tecnologias de ponta. Conheça todos os benefícios da eHealth.doc9 para o seu negócio!

Continue acompanhando nosso blog para conferir outras informações sobre a transformação tecnológica nos serviços de saúde!

Lorem ipsum dolor sit amet

Lorem ipsum dolor sit amet consectetur. A vestibulum diam tincidunt mi odio aliquam tellus aliquam dictum. 

SAIBA MAIS

Compartilhe:

MAIS CONTEÚDOS PARA VOCÊ

Recompensa em Dinheiro

LEIA MAIS

Saiba Como um Advogado Correspondente pode Facilitar a Rotina da sua Empresa

LEIA MAIS

Robôs Extinguirão as Carreiras Jurídicas! Só que não

LEIA MAIS
Assine a Newsletter e fique por dentro das novidades.
plugins premium WordPress