16/01/2024doc9

Correspondente jurídico: o que faz esse profissional?

O apoio de um correspondente jurídico é certamente essencial para dinamizar e reduzir a burocracia na rotina das áreas jurídicas de empresas e escritórios.


Contar com um correspondente jurídico ou advogado de apoio é essencial para o bom funcionamento de escritórios de advocacia que possuem altas demandas ou processos em comarcas distantes. 

Por outro lado, atuar como correspondente jurídico é uma ótima oportunidade para estudantes que estão ingressando no mercado de trabalho e advogados que precisam complementar sua renda.

De qualquer maneira, é fato que o papel do correspondente jurídico já está consolidado na área do direito.

Então, se você tem interesse em atuar como correspondente jurídico ou contratar um profissional para seu escritório, esse texto é para você. 

Confira como é a atuação do profissional que atua nesse ramo, os benefícios, quais fatores devem ser levados em conta antes da contratação e como contratar um correspondente jurídico. Boa leitura!

O que faz um correspondente jurídico?

A saber, quem atua como correspondente jurídico realiza diversos serviços para empresas, escritórios de advocacia ou advogados autônomos. Os serviços desse profissional envolvem a atuação em diligências ou audiências em suas próprias cidades para dar suporte a clientes que não possuem escritórios ou filiais no local. 

Dentre as funções de um correspondente jurídico estão, por exemplo:

  • Fazer cópias de processos e protocolo de petições;
  • Retirar alvarás;
  • Redigir petições;
  • Fazer despachos com juízes;
  • Participar de audiências e outras funções relacionadas às diligências.

Se, no entanto, você está em dúvida se o correspondente jurídico tem que ter OAB, saiba que para boa parte das atividades, o profissional não precisa de OAB.

Assim, as portas se abrem para estudantes que possuem a carteira de estagiário da OAB. Ou seja, ser correspondente jurídico pode ajudar a conquistar tanto experiência na área como uma renda extra. 

Como ser um Advogado Correspondente?

Para que você possa atuar como correspondente jurídico, é necessário ter a carteira da OAB ou a carteira de estagiário da OAB. Em segundo lugar, é preciso investir na divulgação do seu trabalho. Mas isso pode ser feito de diversas formas:

  • Participe de grupos de correspondentes jurídicos nas redes sociais e exponha seu currículo e suas áreas de atuação para possíveis interessados;
  • Filie-se a escritórios de outras localidades para atender possíveis demandas em seu domicílio profissional;
  • Entre em contato com empresas que contratam profissionais liberais;
  • Cadastre-se em sites de correspondência jurídica, como a DOC9 por exemplo. Essas empresas são responsáveis por conectar empresas, advogados autônomos e escritórios a correspondentes jurídicos, e intermediar a contratação, negociação de valores e controle da execução dos serviços contratados.
Correspondente Jurídico - Doc9
Foto: Pexels

Benefícios de contratar um Advogado Correspondente

Atender os clientes nas mais diversas localidades é, sem dúvida, um grande desafio em um país com as dimensões do Brasil.

Por isso, a função do correspondente jurídico é tão importante. Já que ela permite a atuação em diversos locais sem a necessidade de ter estruturas físicas em cada um deles.

Embora os escritórios possam enviar seus advogados para realizarem atos jurídicos em outros estados, a OAB limita essa atuação a cinco causas por ano sem a necessidade de inscrição no local. 

Assim, a partir da sexta causa, é necessário fazer uma inscrição suplementar no Conselho daquele estado e pagar uma nova anuidade profissional.

Dessa forma, contratar um advogado correspondente para atuar em diversos locais traz diversas vantagens, como:

  • Não é necessário gastar com deslocamentos frequentes;
  • Melhora a dinâmica e, de fato, torna mais rápida a rotina burocrática dos órgãos judiciários;
  • Não é necessário se preocupar com anuidades da OAB em outros estados;
  • Certamente amplia a área de atuação do escritório.

Quais aspectos tenho que considerar ao contratar um correspondente jurídico?

Antes de mais nada, para contratar um advogado correspondente é necessário analisar certos aspectos essenciais para sua atuação, como:

Ética

É necessário avaliar se o advogado atua com ética, conforme as diretrizes do código de ética da OAB. Lembre-se que condutas incorretas podem acarretar em prejuízos para a reputação de sua empresa.

Qualificação

Além disso, busque conhecer a forma como o correspondente jurídico trabalha e suas qualificações profissionais. Isso pode ser feito online no LinkedIn, por exemplo. Procure sempre um profissional bem preparado para garantir o sucesso de seus processos.

Comunicação

Por fim, o profissional precisa estar acessível e disponível para comunicações ou questionamentos. Assim, ter uma boa comunicação evita problemas ao longo das diligências.

Quem pode contratar um correspondente jurídico?

Empresas, escritórios de advocacia e advogados autônomos podem contratar correspondentes jurídicos para atuar em qualquer área do direito:

  • Atos cíveis;
  • Trabalhistas;
  • Penais;
  • Sustentações orais;
  • Assembleias de credores.

Confira como é a atuação para cada tipo de negócio:

Empresas

As empresas podem desafogar a equipe jurídica repassando as diligências para advogados correspondentes. Dessa forma, enquanto os correspondentes cuidam das questões mais burocráticas, a equipe jurídica pode focar em atividades estratégicas. Quem precisa de atuação jurídica em todo o território nacional pode terceirizar as demandas forenses e otimizar seu dia a dia.

Escritórios de advocacia

Terceirizar as demandas do escritório de advocacia permite que os advogados atuem nas etapas mais complexas dos processos, construindo peças e análises específicas. Assim, a equipe fica liberada de tarefas burocráticas.

Advogados autônomos

Ao contratar um correspondente jurídico, o advogado autônomo pode focar na prospecção de clientes e deixar as atividades burocráticas. 

Correspondente Jurídico - Doc9
Foto: Pavel Danilyuk / Pexels

Como contratar um Advogado Correspondente?

A busca por um correspondente jurídico exige tempo e dedicação para encontrar profissionais capacitados. Quando o profissional é encontrado, vem a etapa de negociação de valores.

É exatamente para facilitar esse processo que existem empresas como a DOC9, que tem a função de conectar os advogados, escritórios e empresas aos correspondentes e reduzir os transtornos nesse processo. Confira como funciona nosso serviço:

  • Atuamos na captação de correspondentes jurídicos;
  • Nossa equipe faz a gestão da rede de advogados correspondentes;
  • Oferecemos um ciclo de desenvolvimento e aprimoramento a todos os profissionais da rede;
  • Fazemos a avaliação dos nossos advogados correspondentes parceiros, de acordo com as diligências executadas, as entregas, o comportamento e a qualidade dos serviços.

Facilite sua rotina! Cadastre-se no nosso sistema e centralize suas demandas!

Contrate um correspondente jurídico pela DOC9

A DOC9 é a maior empresa de logística forense do Brasil e alinha três fatores: segurança, qualidade e facilidade. Além disso, controlamos e gerimos as diligências por meio de um processo que envolve o antes, durante e depois da diligência. 

Isso significa que nossos serviços têm início antes mesmo da solicitação feita pelo cliente em nosso portal: começamos pela captação de advogados correspondentes de qualidade. Confira alguns serviços que você pode terceirizar por meio da DOC9:

Cópia de processos forenses

Realizar a cópia e o envio dos arquivos dos autos para o contratante é uma das tarefas que pode ser realizada por um correspondente jurídico. No caso de processos físicos, o correspondente se dirige até o local em que o processo está tramitando e faz as cópias. Em processos eletrônicos, o processo é feito pelo site do órgão judiciário em questão.

Audiências

Advogados correspondentes também podem realizar audiências como advogados do processo ou prepostos. Esse tipo de serviço pode ser contratado para evitar o deslocamento de advogados ou mesmo para evitar o adiamento das audiências devido a imprevistos. 

Protocolação de documentos

Fazer a protocolação de documentos também pode ser uma das funções de um correspondente jurídico. Para o processo, é necessário que o solicitante emita uma permissão para o advogado correspondente executar o protocolo.

Outras diligências

Um advogado correspondente pode realizar diversas diligências, como:

  • Retirada de documentos dos processos;
  • Solicitação da cópia de magistrado;
  • Degravações de audiências;
  • Retirada de alvarás;
  • E muitos outros!

Qual o salário de um correspondente jurídico? 

No Brasil, um correspondente jurídico costuma ter um salário inicial de R$1.045,00, e pode chegar a um teto salarial de cerca de R$1.561,00. A média salarial de um correspondente jurídico no Brasil é de R$1.350,00.

Porém, é importante destacar que esse valor pode variar conforme a região, a quantidade de demandas e o nível de experiência do profissional. 

O correspondente que consegue ampliar sua carteira de clientes e se destacar no mercado pode alcançar ganhos mais elevados.

Perguntas frequentes sobre correspondente jurídicos

Quem pode ser correspondente jurídico?

Todo profissional que iniciou seus estudos na área do Direito pode atuar como correspondente jurídico. A graduação fornece conhecimentos básicos a respeito dos procedimentos da área, o que habilita o profissional para esse tipo de atuação, mesmo sem carteirinha da OAB.

O que faz um correspondente jurídico?

Um correspondente jurídico pode executar diversas diligências, como:

  • Cópias de processos;
  • Acompanhamento processual;
  • Emissão de certidões;
  • Atuação como preposto profissional;
  • Realização de despachos;
  • Representações gerais dos clientes em processos judiciais.

O correspondente costuma ser acionado quando um cliente precisa que uma demanda seja atendida fora de sua região de atuação. Ou seja, para evitar a necessidade de deslocamento até cidades, estados ou comarcas diferentes.

Qual o salário de um correspondente jurídico?

No Brasil, o salário de um correspondente jurídico costuma ser, em média, R$1.350,00. Porém, os ganhos podem variar de R$1.045,00 até R$1.561,00, conforme a experiência, especialização, carteira de clientes e diversos outros fatores.

O que é preciso para ser um correspondente jurídico?

Para ser correspondente jurídico, o profissional precisa atender a alguns requisitos, como:

  • Ser advogado ou estudante de Direito;
  • Ter bons conhecimentos sobre o mundo jurídico e os trâmites forenses;
  • Ser responsável e comprometido com prazos.

Qual a melhor plataforma para ser correspondente jurídico?

Existem diversas plataformas que conectam correspondentes jurídicos e contratantes. A doc9 é a melhor plataforma para quem quer atuar como correspondente jurídico e adquirir conhecimentos na área, construir networking e obter uma renda extra.

O cadastro na plataforma é totalmente gratuito e intuitivo. Como parceiro.doc9, você tem flexibilidade e autonomia com horários e comarcas de atuação. Além disso, nossos parceiros passam por treinamentos estratégicos para que possam conhecer e atender nossos clientes da melhor forma possível!

Faça seu cadastro e seja um parceiro.doc9!

Precisa da OAB para ser correspondente jurídico?

Para ser correspondente jurídico, não é obrigatório que o profissional tenha inscrição na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Porém, é recomendável que o profissional tenha iniciado sua formação em Direito para conhecer os procedimentos comuns.

Porém, o profissional que não possui OAB precisa ter consciência de que terá algumas limitações em sua atuação. O correspondente que não possui carteira da OAB não pode realizar tarefas como:

  • Audiências;
  • Sustentação oral;
  • Assinar petições;
  • Cumprir agenda com juízes.

O que faz um correspondente jurídico sem OAB?

Um correspondente jurídico que não tem OAB ainda pode auxiliar escritórios e departamentos jurídicos em atividades como:

  • Retirada de alvarás;
  • Consultas processuais;
  • Elaboração de peças sob a supervisão de um advogado com carteira da OAB;
  • Emissão de guias;
  • Obter certidões;
  • Acompanhar o andamento de processos;
  • Extrair cópias de processos;
  • Realizar protocolos;
  • Comparecer a atos extrajudiciais.

Conclusão

Se você precisa otimizar a rotina de seu escritório de advocacia ou da área jurídica de sua empresa, contar com um correspondente jurídico pode ser a solução para o seu negócio! Com a DOC9, esse processo fica ainda mais fácil. Agende agora mesmo uma conversa com nossos especialistas!

Lorem ipsum dolor sit amet

Lorem ipsum dolor sit amet consectetur. A vestibulum diam tincidunt mi odio aliquam tellus aliquam dictum. 

SAIBA MAIS

Compartilhe:

MAIS CONTEÚDOS PARA VOCÊ

Recompensa em Dinheiro

LEIA MAIS

Saiba Como um Advogado Correspondente pode Facilitar a Rotina da sua Empresa

LEIA MAIS

Robôs Extinguirão as Carreiras Jurídicas! Só que não

LEIA MAIS
Assine a Newsletter e fique por dentro das novidades.